Pular para o conteúdo principal

Treinamento - Saiba mais sobre o movimento Burpee

VOCÊ JÁ OUVIU FALAR NO EXERCÍCIO "BURPEE"?  JÁ EXECUTOU UM “BURPEE”? E VÁRIOS “BURPEES” EM SEQUÊNCIA, SEM DESCANSO?  JÁ FEZ, POR ACASO, UM CIRCUITO COMPOSTO POR CINCO RODADAS DE 15 "BURPEES"? E O PROTOCOLO TABATA APENAS COM ESSE EXERCÍCIO, CONSEGUE IMAGINAR? Mas afinal que raios de exercício,  é esse? Qual a  origem do “burpee”, quem criou esse exercício e para quê?  Quem devemos cumprimentar ou repudiar?

Vou tentar fazer um resumo de informações interessantes que encontrei na internet a respeito desse exercício e como não sou dona da verdade ( aliás ninguém é) fica a dica de que cada treinador/profissional da área do movimento,   tire suas próprias conclusões ou abra o tema para mais debates e pesquisas, ficando à critério de cada um incorporar  ou  não esse exercício em suas prescrições.  De acordo com a pesquisa que eu fiz  , é evidente que há treinadores à favor dos burpees e treinadores absolutamente contra esse exercício ou com muitas restrições.
Eu particularmente, como treinadora pessoal,  costumo sim prescrever “burpees” para os meus alunos (seja do menos condicionado ao mais condicionado), e com a minha experiência e conhecimentos técnicos faço adaptações sempre que necessárias para que , de forma segura e progressiva , consigam chegar ao movimento total final e original sem adaptações e com risco reduzido de lesões. Cada caso é um caso sempre, e não estamos em guerra !!
Mas vamos lá,
Em primeiro lugar descobri, identifiquei a pessoa que  inventou  o movimento:  o inventor e homônimo do  exercício burpee é o Sr. Real Huddleston Burpee.   Daí a origem do nome do exercício. Curioso não?

QUEM ERA SR. REAL H. BURPEE?
Real H. Burpee era um fisiologista em Nova York , que na década de 30,   inventou uma versão muito mais suave  do movimento tal qual conhecemos hoje em dia, com a intenção que ele fosse feito apenas quatro vezes em sequência, como parte de um teste de aptidão.
Apesar de existirem apenas duas cópias restantes da tese de Burpee,  foi através da neta do próprio Sr. Burpee, a Sra Sheryl Burpee Dluginski, que se conseguiu reunir volume de informações e todos os detalhes sobre as origens do burpee.
Segundo Sheryl ,seu avô era um "fanático da aptidão física”.  Ela conta que em uma época (estamos falando de tempos de guerra)  em que a ciência do exercício era mais preocupada com a medição da aptidão de pessoas já “em forma”, Sr. Burpee queria uma maneira simples de avaliar a aptidão de pessoas comuns (começando com os novos membros da YMCA no Bronx, onde ele trabalhou).  Foi assim que, em 1939, quando Sr. Burpee era canditado à Ph.D. em fisiologia aplicada no Colégio de Professores, da Universidade de Columbia, ele inventou, um movimento de quatro fases que iria fornecer uma maneira rápida e precisa para avaliar a aptidão.  Só mais tarde o movimento  evoluiu para a forma  de seis fases que conhecemos hoje.   Burpee Dluginski diz que seu avô , o Sr. Burpee,  falou contra o seu movimento ser feito em grandes repetições.   Tanto que reescreveu o prefácio da edição 1946 de seu livro para explicar que ele acreditava que a modificação dos militares de seu teste de aptidão era extenuante e adequada apenas para quem já tinhaboa saúde cardiovascular. De acordo com Burpee Dluginski, seu avô não gostou de como o burpee passou a ser usado - ele acreditava que muitas repetições do movimento poderiam ser ruins tanto para os joelhos como para a parte de trás, especialmente para quem não tinha a força do núcleo/core.

Sra. Burpee Dluginski diz que o movimento original que o seu avô inventou é simples assim:
• Agache-se e coloque as duas mãos no chão na frente de você.
• Salto , pés de volta para a posição de prancha
• Salto, pés para a frente.
• Retorne à posição de pé.

Para realizar o teste de aptidão, Burpee Dluginksi diz que seu avô tomou cinco medidas diferentes da FC ( frequência cardíaca) antes e após os quatro burpees  realizados e veio com uma equação que avaliava a eficiência do coração em bombear o sangue - uma boa medida de aptidão total.
Esse exercício ficou muito comum e popular entre os militares, soldados, em guerra na época. Mas por quê?  Segundo as pesquisas que fiz encontrei  que o exercício “burpee” é provavelmente o melhor exercício para os militares.  O Treinador Jamie Atlas  do site http://blogs.denverpost.com/fitness/2013/12/02/burpees-the-exercise-you-should-never-do-again/13492/ diz que “mais especificamente, para as pessoas sendo baleadas por outras pessoas com armas.” Ele diz que “ é lógico que se um soldado não podia ir rapidamente para o chão e, em seguida, rapidamente voltar-se de pé,  eles seriam simplesmente forragem para praticar tiro ao alvo”. Então a necessidade principal  era ser capaz de cair em uma posição de tiro e, em seguida, recuperar-se ultra-rápido  para uma posição segura - e sem um certo padrão de capacidade de concluir  o movimento, eles corriam um risco significativamente maior de serem alvejados do que seus outros companheiros, mais ágeis.
Jamie Atlas é um dos treinadores que encontrei que desaconselha o exercício burpee e segundo ele como alguém  poderia  inseri-lo em um programa de treinos se o mesmo coloca seu corpo em alto risco de lesão? Para ele  a natureza dinâmica do burpee que exige flexão rápida e poderosa do joelho e coluna lombar  a  cada repetição afasta cada vez mais do benefício e aumenta  o risco de lesão em joelhos e coluna lombar. Ele aconselha algumas variações e adaptações que incluem:
* Stepping, ao invés de arremessar, os pés de volta para reduzir a carga dinâmica nas costas e joelhos.
 * Começando com as mãos em uma plataforma ou plataforma para reduzir a amplitude de movimento necessário.
Ainda para James, o burpee é um exercício criado e concebido para ser feito como um teste de aptidão e  para um curto número de repetições para prever a capacidade de um soldado para evitar morte por “chumbo”. O exercício pode ter grandes benefícios para o atleta já treinado, que precisa cair no chão rapidamente e / ou retornar rapidamente (como, talvez, o rugby ou futebol americano), mas para ele tem pouca serventia e realmente expõe a um risco significativamente maior para os moradores de cubículos  e  donas -de-casa,  mães do mundo que só querem se olhar no espelho e se sentir melhor.

DE UM TESTE DE APTIDÃO À TORTURA?
Atualmente, o  Burpee é executado como  um movimento de seis contagem - isto é, um exercício que exige que o indivíduo se mova através de seis posições diferentes, o mais rapidamente possível.  Apesar do padrão do movimento poder variar de treinador para treinador, o burpee que a maioria de nós conhecemos e amamos (ou odiamos, rs) é mais comumente realizado da seguinte forma:
• Incline-se ou agache-se e coloque as duas mãos no chão na frente de você, do lado de fora de seus pés.
• Salto com ambos os pés para trás, tomando a posição de prancha.
• Queda realizando uma flexão - seu peito deve tocar o chão.
• Empurre-se para voltar à posição de prancha.
• Salto com ambos os pés de volta em direção as mãos.
• Explosivamente saltar no ar, atingindo braços acima da cabeça em linha reta e se possível “bater uma palma”
Um único  burpee exige que todo o seu  corpo trabalhe para realizar os seis movimentos de peso corporal em uma fileira (incluindo três saltos diferentes) que o levam da vertical para horizontal e  de volta para a vertical novamente. 

Em Esparta Races, por exemplo, o burpee é utilizado como um castigo, dado aqueles participantes que não conseguem transpor um obstáculo ou realizar uma tarefa. Parece que em algumas academias de CrossFit o burpee é  uma penalidade para aqueles quem chegam atrasado para a aula – isso pode talvez, te dar a dimensão de quanto difícil e exigente é esse movimento.

Postagens mais visitadas deste blog

Em 2018 qual valor cobrar para o serviço de personal trainer?

VALOR DE SERVIÇOS PARA PERSONAL TRAINER



2018 está chegando e com ele surge uma dúvida: Qual valor cobrar pelos serviços prestados? O Personal Trainer, profissional de educação física, contratado para o atendimento exclusivo na avaliação, prescrição e acompanhamento de treinamento, deve estar atento ao cenário econômico atual ao repassar os valores dos seus serviços para o mercado fitness brasileiro. Como todo profissional autônomo , a manutenção dos custos para o desenvolver da função do personal trainer devem ser mantidos através da captação de recursos financeiros pela prestação dos serviços ofertados. Sendo assim, a sugestão é indexar esses serviços em um índice relevante na economia nacional. A sugestão desse artigo, como possível índice indexador é o salário mínimo nacional, que em 2018 passa a ser de R$ 969,00 (Novecentos e sessenta e nove reais), por um total de 12 treinos assistidos durante o mês; com esse dado chegaremos a um valor médio de hora aula de R$ 80,75 ( Oitenta reais…

IMC não reflete a composição corporal

Entenda de uma vez por todas que  1 kilo vai ser sempre 1 kilo  e pronto!  não é que um "pesa mais que o outro", mas sim uma questão de densidade. A densidade relaciona a massa de um material ao volume que ele ocupa
É significativa a diferença entre massa e volume da gordura e do músculo.  Porém, ao comparar músculo e gordura, chega-se à seguinte conclusão: o músculo é muito mais compacto. Um quilo de gordura é mais volumoso, ocupando muito mais espaço.
Veja bem 100 kilos de músculos ocupam menos espaço comparados com os mesmos 100 kilos de gordura. E no entanto ambos tem o mesmo IMC.










Impacto da prática de exercícios físicos sobre a variável psicológica da auto estima

Você sabe o que é auto estima? Tem idéia da relação que existe entre a prática regular de exercício físico e a variável psicológica da auto estima?

Rosenberg & Simmons (1972, cit. em Batista, 1995) referem que a auto-estima é um constructo  (constructo -substantivo masculino 1construção puramente mental, criada a partir de elementos mais simples, para ser parte de uma teoria. 2.psicobjeto de percepção ou pensamento formado pela combinação de impressões passadas e presentes.)multidimensional, que reflete todos os sentimentos de autovalor relativos ao comportamento, aparência física, inteligência, com o Eu emocional e o Eu social. Posteriormente, o mesmo autor, define auto-estima como a avaliação que o indivíduo faz a respeito do seu próprio valor com base em informações de pessoas que ele considera importantes (amigos, família e professores) e nas auto-percepções em diversos domínios (profissional, físico, familiar). 
A prática regular de exercícios físicos acarreta benefícios a…