Pular para o conteúdo principal

Minha jornada no vegetarianismo!

Por Lydia Guerreiro baseado no texto original de LLHealth


O mundo da nutrição está em desenvolvimento contínuo de novas tendências, dietas da moda e novos alimentos da moda. A verdade, no entanto, é que seguir uma tendência, geralmente tem alguns efeitos negativos, porque as pessoas não conseguem olhar para o quadro maior. Ser saudável é um estilo de vida, não uma fase temporária e, geralmente, as pessoas que embarcam em novas jornadas despreparadas não se aprofundam o bastante para garantir que estão se alimentando de forma adequada e saudável, e é aí que entram em apuros.
Observar esse comportamento me fez pensar em veganismo e por que, em sua totalidade e integridade, está longe de ser uma tendência, mesmo que, infelizmente, por estar ganhando popularidade e sendo explorado por algumas celebridades, possa parecer uma.
Ser vegano é um estilo de vida. Ele não apenas aceita o não consumo de produtos de origem animal, mas também vive um estilo de vida livre de crueldade. Eu pessoalmente não entendi isso desde o começo, já que minha jornada para o veganismo começou pela saúde e não porque eu me senti compelido a salvar nosso planeta e os seres vivos nele. Mas naturalmente a sua consciência se expande para isso e uma vez expandida não há como não olhar para isso.
Minha jornada para o vegetarianismo começou em março de 2018, quatro meses depois de cortar o consumo de bebidas alcoólicas de minha vida. 
De lá para cá  comecei a reduzir a ingestão de ovos, de laticínios e peixes ocasionais, e comecei a ver algumas transformações. Mas foi após a participação no I workshop de VEGANISMO realizado agora em maio de 2018 na USP,  que realmente entendi os benefícios para a saúde de uma dieta vegetariana. Venho me  sentindo incrível com a minha decisão e escolha. Estou perdendo peso sem perder massa magra ,meus olhos e pele estão mais brilhantes e eu estou com muita energia. Para me manter saudável e  obter a quantidade e a qualidade certa de proteínas, carboidratos e gorduras em meu corpo,  garantindo uma dieta rica em micronutrientes minha formação e contato com profissionais da nutrição são fundamentais.
Infelizmente nem todos entendem os benefícios de uma dieta vegetariana da maneira correta e a relação entre ter uma nutrição baseada em plantas e o ecossistema. 
Então eu decidi listar os desafios e soluções para os comentários e mitos mais populares sobre ser vegetariana e dar a você algumas dicas sobre por que isso é algo para se tentar, fazer certo e abraçar, a fim de salvar nossa saúde e nosso planeta, sem ser uma tendênciai e sim um estilo de vida.
1. "Como você obtém sua proteína?" - Seguramente essa é a dúvida mais frequente! . A crença de que as proteínas precisam vir de fontes animais é uma ótima estratégia de marketing e monopólio aplicada pelo governo para promover as vendas de indústrias altamente subsidiadas. Nós sofremos uma lavagem cerebral para acreditar que carnes, aves, laticínios e peixes são as melhores fontes de proteína que perdemos completamente com a natureza e com outras fontes que fornecem proteínas de alta qualidade e mais saudáveis. Antes de entrar nisso, vamos olhar para um touro. O touro não é um exemplo de músculos ondulantes? O que o touro come? Isso mesmo: grama! As plantas são uma fonte muito boa de proteínas e os cientistas estão descobrindo cada vez mais que esse é o caso. Além de vegetais, porém, temos proteínas de boa qualidade em Grão de bico, lentilhas, ervilhas e amendoim sendo surpreendentes fontes de proteína e facilmente absorvidos pelo organismo. Os produtos de soja também são ótimos, mesmo que precisem ser consumidos com moderação e é preciso entender quais tipos consumir. Em seguida, as nozes e as sementes fazem com que os alimentos embalados com proteínas sejam incrivelmente eficientes, pois eles contêm gorduras saudáveis ​​e energia limpa. Uma dieta vegana certamente não é isenta de proteína, como dita a crença popular. 
2. “Eu conheço veganos gordos” - Verdadeira declaração, mas vem com uma ressalva. Nem todos os veganos são saudáveis, porque, como em todos os planos nutricionais, pode-se fazer certo ou errar completamente. Você sabia que batatas fritas, Oreos e Twizzles são veganos? Sim, eles estão!Mas eles são saudáveis? Se uma pessoa decide cortar produtos de origem animal, mas come uma dieta altamente processada e carregada de açúcar, ser vegana não ajuda a saúde ou a cintura. Eu também acredito que eles não estão salvando o planeta, quer como os produtos químicos utilizados para processar todo o lixo nesses alimentos, realmente poluem de qualquer maneira! Então vamos fazer certo! Quando se torna vegano, a chave é comer comida de verdade e não transformada, limpa e verdadeira! Principalmente legumes, legumes, nozes, sementes e grãos integrais. O resto deve ser mantido à distância. Se você comer alimentos puros com gorduras saudáveis ​​e evitar açúcar, você não será gordo!
3. “Veganos são hippies,  e abraçadores de árvores!” - Posso garantir que, mesmo que eu realmente ame a natureza, eu não vou ao parque e abraço árvores ou levo coelhos no meu quintal. Eu tenho quatro cachorros e eu os amo, mas eu não sou diferente de ninguém que você conhece. Eu tomo banho, escovo meu cabelo, lavo minhas roupas e trabalho! Eu uso incenso e fico longe de produtos químicos tanto quanto posso, mas será que é um "hippie" ou um “abraçador da árvore”, ou apenas um ser humano consciente e carinhoso? 
Não deixe ninguém te rotular! 
Não vejo por que somos chamados de nomes para nossas decisões conscientes, mas as pessoas que destroem o planeta e ferem criaturas vivas são a norma. Aprenda a viver sua verdade sem sentir qualquer pressão; é a maior libertação e a razão pela qual você será um vegan bem-sucedido e saudável.
4. “Se você não tem leite, então você não tem cálcio” - outro mito criado pelo “grande agra” para ganhar dinheiro com seus produtos! O leite é rico em cálcio, mas também são vegetais verdes e “newsflash”, o cálcio não é, na verdade, o único constituinte de nossa estrutura óssea e, de fato, ele sozinho não promove a saúde dos ossos. A saúde óssea depende de outros componentes principais:
- Hormônios como testosterona, progesterona e DHEA são os principais, além de muitos outros. 

- Cálcio, magnésio, boro, manganês, para citar alguns, por isso não há apenas um nutriente que compõe os ossos, portanto, o cálcio não é o único micronutriente que precisamos para nos mantermos saudáveis. 

- Certifique-se de que seu corpo é alcalino e não tóxico! Quanto mais acidez e toxicidade no corpo, mais você vai corroer seus ossos! Não importa quanto cálcio você consiga, a menos que seu corpo esteja limpo e alcalino (sem metais pesados ​​flutuando), você não absorverá nenhum dos nutrientes e minerais necessários para construir a estrutura óssea. 
- Estresse e estilo de vida. Se você não mantiver a mente e o corpo fortes o suficiente, o cálcio não ajudará seus ossos a permanecerem fortes. Altos níveis de cortisol promovem a perda óssea, basicamente: relaxe!

5. “Ser vegano é difícil” - já ouvi isso. As pessoas me perguntam se eu sei o que devo comer e se fica chato. A realidade é que, desde que me tornei vegana, sinto que gosto mais de comida. Eu acho que a comida vegana é muito mais saborosa e “feliz” do que as coisas “mortas”! Você pode escolher entre cru, cozido ou desidratado; tantas maneiras de comer comida incrível, então para mim, em particular, não é difícil. Às vezes, sair pode ser um desafio, mas descobri que, se você come em um restaurante e é gentil com o garçom, e aproveita o tempo para pedir o chef e cumprimentá-lo, explicando sua posição, eles realmente saem de seu caminho. para tentar criar algo que você goste e mostrar que eles têm habilidades. 
6. “Pratos veganos são difíceis de preparar” - Eu preciso começar dizendo que, como para qualquer tipo de culinária, você pode ir do jeito fácil ou difícil. Se você é um cozinheiro habilidoso ou até mesmo um chef e quer ser extravagante, adquirindo um desidratador e todo tipo de ferramentas para fazer pratos veganos especiais, especialmente crus, então você está pronto para aceitar isso e saber que é preciso tempo e comprometimento. Mas nem todo mundo tem as habilidades, tempo e até mesmo meios financeiros para ir à fantasia! Então a verdade é que fazer pratos veganos pode ser muito fácil e rápido, e você pode pular o tipo mais sofisticado de culinária. Uma dica muito boa, é encontrar receitas que você goste, com as quais você esteja familiarizado e depois troque a fonte de proteína de animal para vegetal. Isso honestamente ajuda as pessoas a não se assustarem com o veganismo e a experimentar coisas novas, também lhes dá uma sensação de familiaridade que automaticamente as deixará confortáveis. Estou fazendo um curso de marmitas veganas incrível com ótimas opções que as pessoas  ficariam impressionadas e felizes em experimentar.
7. “A comida vegana é cara” - Pronto!!! Voltamos à escolha pessoal de novo, mas como com todo o resto, fazer pratos veganos pode ser caro ou não. Já foi à FEIRA!!! Existem alguns produtos exóticos que podem custar um pouco mais, mas se o orçamento é sua preocupação, então siga o básico.  Feijões, lentilhas, ervilhas e outros, custam barato dependendo de onde você faz compras, e acredite, você ganha muito volume depois de cozido. Legumes e grãos frescos podem ser muito baratos se você fizer sua lição de casa e tentar comer na estação. Além disso, com a Internet, você tem acesso a lojas on-line que criam uma grande concorrência e também acesso a agricultores locais que podem oferecer preços muito competitivos. Além disso, lembre-se, você não precisa comer muito quando você come bem, pois você obtém muito mais nutrientes por menos comida, e é assim que fomos projetados para viver vidas longas e saudáveis ​​e não quebrar o banco!
8. “Se você não come carne, você é mais fraco” - Este deve ser o meu favorito de todos os tempos, porque realmente mostra que somos muito condicionados pela publicidade e pela sociedade. Antes de continuar, gostaria de citar uma inserção de Breaking Muscle: “Muitos atletas profissionais são veganos. Recentemente, o jogador da NFL Arian Foster foi vegano. Boxer Tim Bradley que acabou de bater o campeão Manny Pacquiao com uma vitória controversa é vegan. Bradley admite que é apenas vegano quando treina. Isso é o quanto ele acredita nos resultados. Muitos atletas de ultra-resistência (como Scott Jurek e Rich Roll) são veganos principalmente para as reclamações de recuperação, e alguns lutadores de MMA, como o Mac Danzig, são veganos. Venus Williams tornou-se vegana crua para combater sua síndrome de Sjorgen recentemente diagnosticada, e embora ela não seja a jogadora que já foi por causa da doença - ela também tem trinta e dois anos de idade - ela ainda conseguiu ganhar o título de duplas de Wimbledon de 2012. Equivocado será dizer que estes são exemplos de atletas veganos excepcionais que tiveram excelentes resultados. 
9. “Animais de fazenda são humanamente criados e mortos sem dor” - é inegável que comparar a agricultura comercial com a de criação livre mostrará algumas vantagens em termos da carne e da felicidade do animal, ainda vivos. Mas tudo somado, matar um animal, não importa o quanto seja kosher ou halal, infligirá dor. Na agricultura comercial, os animais sentem que sua morte está chegando e começam a entrar em pânico. O terror deles libera toxinas em seus corpos, que são ingeridas por nós quando comemos carne e podem causar problemas de saúde. Em qualquer caso, obteríamos energia de um animal morto que está longe de ser feliz. O modo como eles são criados também é muito questionável, sendo empilhados uns sobre os outros e transmitindo doenças para trás e para frente, sendo bombeados com antibióticos para que não morram e hormônios, para que pareçam maiores. Sim, você está comendo tudo isso quando come carne. Um fazendeiro orgânico e livre pode permitir que seus animais tenham livre acesso ao ar livre e tenham uma vida feliz, mas os animais são muito intuitivos, sabem quando o fim está chegando e, além disso, mesmo quando atingidos ou cortados, na cabeça ou na garganta, eles ainda não morra instantaneamente, causando dor de qualquer maneira. Fiz algumas investigações sobre o assunto e, não importa qual seja, o fato é que estamos infligindo dor a seres vivos e não importa quão rapidamente e “humanamente” os matemos; nós ainda os prejudicamos. Deixe-me perguntar-lhe: você comeria seu animal de estimação? Você não está indignado com o fato de algumas civilizações comerem animais que amamos como família? Os chineses não acham que os cachorros sofrem quando os comem; afinal, eles morrem rapidamente! Bem, eu não consigo ver esse argumento funcionando, ainda mais porque eu tenho quatro cachorros e os amo como meus próprios filhos, então, na verdade, o que há de diferente em uma vaca, ovelha ou porco? O sofrimento está  presente!
10. “Se não fosse por carne, não poderíamos alimentar nossa crescente população” - Esta é a maior mentira de todas! oltando rapidamente para a era paleolítica primeiro, pois Paleo está “de volta” e muito felizmente apoiado por grandes agra, farmacêuticos e corporações! O homem paleolítico tinha que comer carne para sobreviver. Esses caras viviam em áreas onde os invernos eram brutais e muito difíceis de encontrar bagas, nozes, sementes e verduras. Além disso, eles perceberam que poderiam ganhar mais peso e armazenar mais gordura corporal, em preparação para o inverno, se comessem animais e pudessem, portanto, sobreviver. Eles construíram ferramentas para capturar e matar esses animais, já que eles não poderiam fisicamente fazê-lo por conta própria, então o que isso diz sobre nós? Será que somos realmente assassinos que precisam de carne para viver ou foi um movimento pela sobrevivência?  

Além disso, os produtos químicos (hormônios e antibióticos) usados ​​para a carne poluem nossos solos e danificam ainda mais o ecossistema. Para completar, animais (especialmente gado) peidar! Sim, eles peidam e suas pequenas explosões são mais poluentes do que as emissões de gás dos carros em todo o mundo. A floresta tropical brasileira, uma beleza natural e um dos pulmões de nosso planeta, que nunca iremos recuperar, foi dizimada para dar espaço ao pastoreio de gado. Se cultivássemos vegetais, grãos e qualquer outra planta comestível, não permitiríamos que o planeta se curasse e permitisse que muito mais pessoas criassem vida plantando alimentos, em vez de dar esse privilégio a apenas algumas grandes corporações? Tenho certeza de que, se trabalhássemos no ensino das pessoas, cultivássemos as suas e usássemos suas terras para dar vida, teríamos muito menos pobreza no mundo. Mas isso certamente estragaria os planos daqueles que detêm o monopólio financeiro sobre o suprimento de alimentos. Então a verdade é que nós alimentaríamos o mundo sem carne.

Para aqueles que me conhecem e meu mantra, eu acredito que “conhecimento é poder”, então eu peço que você realmente pense em maneiras de viver uma vida muito mais limpa, saudável e gentil, comendo uma dieta baseada em plantas. Pense a longo prazo e pense de forma inteligente e permita que a comida ingerida lhe dê saúde, energia e poder para sustentar nosso planeta e abraçar essas mudanças como estilo de vida, não apenas tendências, não importa o que entre e saia da moda! Ser vegano é certamente um movimento pela causa certa.

Postagens mais visitadas deste blog

Em 2018 qual valor cobrar para o serviço de personal trainer?

VALOR DE SERVIÇOS PARA PERSONAL TRAINER



2018 está chegando e com ele surge uma dúvida: Qual valor cobrar pelos serviços prestados? O Personal Trainer, profissional de educação física, contratado para o atendimento exclusivo na avaliação, prescrição e acompanhamento de treinamento, deve estar atento ao cenário econômico atual ao repassar os valores dos seus serviços para o mercado fitness brasileiro. Como todo profissional autônomo , a manutenção dos custos para o desenvolver da função do personal trainer devem ser mantidos através da captação de recursos financeiros pela prestação dos serviços ofertados. Sendo assim, a sugestão é indexar esses serviços em um índice relevante na economia nacional. A sugestão desse artigo, como possível índice indexador é o salário mínimo nacional, que em 2018 passa a ser de R$ 969,00 (Novecentos e sessenta e nove reais), por um total de 12 treinos assistidos durante o mês; com esse dado chegaremos a um valor médio de hora aula de R$ 80,75 ( Oitenta reais…

IMC não reflete a composição corporal

Entenda de uma vez por todas que  1 kilo vai ser sempre 1 kilo  e pronto!  não é que um "pesa mais que o outro", mas sim uma questão de densidade. A densidade relaciona a massa de um material ao volume que ele ocupa
É significativa a diferença entre massa e volume da gordura e do músculo.  Porém, ao comparar músculo e gordura, chega-se à seguinte conclusão: o músculo é muito mais compacto. Um quilo de gordura é mais volumoso, ocupando muito mais espaço.
Veja bem 100 kilos de músculos ocupam menos espaço comparados com os mesmos 100 kilos de gordura. E no entanto ambos tem o mesmo IMC.










Impacto da prática de exercícios físicos sobre a variável psicológica da auto estima

Você sabe o que é auto estima? Tem idéia da relação que existe entre a prática regular de exercício físico e a variável psicológica da auto estima?

Rosenberg & Simmons (1972, cit. em Batista, 1995) referem que a auto-estima é um constructo  (constructo -substantivo masculino 1construção puramente mental, criada a partir de elementos mais simples, para ser parte de uma teoria. 2.psicobjeto de percepção ou pensamento formado pela combinação de impressões passadas e presentes.)multidimensional, que reflete todos os sentimentos de autovalor relativos ao comportamento, aparência física, inteligência, com o Eu emocional e o Eu social. Posteriormente, o mesmo autor, define auto-estima como a avaliação que o indivíduo faz a respeito do seu próprio valor com base em informações de pessoas que ele considera importantes (amigos, família e professores) e nas auto-percepções em diversos domínios (profissional, físico, familiar). 
A prática regular de exercícios físicos acarreta benefícios a…